Cresce o volume de contratações de profissionais acima dos 40 anos
18/06/2018
Coaching de equipes sistêmico: uma possível intervenção
Coaching de equipes sistêmico: uma possível intervenção
25/06/2018
Exibir tudo

Coaching Executivo: O Papel do Coach

Coaching Executivo O Papel do Coach

Por Yara Leal

Uma vez que resumidamente o papel do Coachee é se envolver e se comprometer com o processo, o do Gestor imediato é acompanhar o desenvolvimento e incentivar seu liderado, e o da área de RH é facilitar e intermediar em caso de necessidade.

Qual é o papel do Coach Executivo?

Antes de responder à pergunta acima, vamos refletir sobre o perfil do Coach Executivo, que tem especificidades se comparado ao Coach que trabalha questões de vida pessoal e carreira.

O Coach que trabalha com executivos dentro de um contexto organizacional deve possuir uma base de experiência dentro do mundo empresarial, ter perspicácia para entender o contexto em que o executivo está inserido, ter amplo conhecimento sobre desenvolvimento de lideranças, possuir sensibilidade para entender os jogos de poder e o clima dentro das organizações, além das demais competências que todo o Coach deve possuir e desenvolver.

Levando-se em conta a definição de Rosa Krausz no Livro Coaching Executivo – “Coaching Executivo e empresarial é, em essência, um processo sistemático de aprendizagem autodirigida, orientado para resultados e focado em soluções e alternativas de ação dentro de um cenário organizacional determinado.” – o papel do Coach é basicamente cuidar para que esse processo aconteça e se mantenha nos “trilhos”. Para fazer isso, o profissional precisa ter em mente alguns princípios que regem esse processo. Abaixo alguns deles:

  • Não diretividade;
  • Foco na solução;
  • Orientação para o futuro;
  • Respeito mútuo e nivelamento da relação;
  • Ética para lidar com os Stakeholders envolvidos no processo.

Importante lembrar que os Coachees controlam o que irão produzir e como farão isso, eles são responsáveis pela ação e por criar resultado. O Coach não vai produzir resultados para o cliente e sim abrir espaço para a reflexão e para despertar os recursos que eles já possuem para alcançar o que desejam. O Coach é o guardião do processo! Deve ser um profissional mestre em conversações transformadoras, por meio de um processo de questionamento consistente, sempre sustentado pela posição de Coach (ouvindo além do conteúdo, de forma profunda).

Os dois principais instrumentos utilizados pelo Coach são a escuta ativa e a capacidade para conduzir um processo de questionamento, com base em perguntas abertas. Estar em constante desenvolvimento e aprimoramento é responsabilidade do Coach que quer ser efetivo na contribuição que pode oferecer aos seus clientes.

Durante o Coaching Executivo, o Coach além da relação direta com o Coachee, também se relaciona com o Gestor imediato e com a área de RH, mantendo nesses contatos de acompanhamento seu compromisso – em primeiro lugar com o Coachee – cuidando do sigilo das informações. É importante que o Coach esteja atento para lidar com interesses, nem sempre explícitos e saiba se posicionar frente a possíveis conflitos de interesses dos públicos envolvidos.

Para responder diretamente à pergunta lançada no início artigo, o papel do Coach é conduzir um processo de parceria com seu cliente, onde assume uma posição nivelada, apoiando, incentivado e contribuindo para que o Coachee acesse seu potencial e caminhe em direção aos seus objetivos.

Abraços e até o próximo artigo!

Publicado em 25/06/2018

 

Yara Leal é Coach Executiva e Empresarial certificada pela ABRACEM (Associação Brasileira de Coaching Executivo e Empresarial)
Psicóloga com MBA Executivo em Negócios
Consultora e Sócia da Questão de Coaching
Coautora do Blog Questão de Coaching